Entrar

Qual banca vai aplicar as provas do Concurso Nacional Unificado?

Por Sumaia Santana | Em 02/12/2023 09:49:23 | Brasil, Concursos Previstos, CNU

MGI entrou em contato com as maiores bancas organizadoras do país. Descubra quais estão no páreo para aplicar as provas do Concurso Nacional Unificado.


Quem vencer a concorrência vai aplicar as provas do Concurso Nacional Unificado no dia 25 de fevereiro em todo o Brasil.
Quem vencer a concorrência vai aplicar as provas do Concurso Nacional Unificado no dia 25 de fevereiro em todo o Brasil.

Confira a seguir os tópicos que abordaremos neste conteúdo:

Escolher a banca organizadora do Concurso Nacional Unificado (CNU) é a atual fase de organização deste modelo centralizado de seleção de servidores públicos federais.

O Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos, por meio da titular da pasta, Esther Dweck, informou que foi realizado contato com as maiores bancas organizadoras de concursos do Brasil. 

Neste contato foi enviado o termo de referência do concurso. O documento possui informações relacionadas ao número de vagas, carreiras, requisitos, mecânica da prova e cronograma. 

Uma vez com esse termo em mãos, as bancas definiram seu orçamento. Quem demonstrar possuir maior capacidade técnica para atender a demanda e apresentar o melhor preço será a escolhida.

O MGI tem pressa para definir a banca. Com a empresa contratada, o ministério poderá bater o martelo sobre o conteúdo das provas e cronograma.

Quais bancas organizadoras enviaram propostas ao MGI?

No programa Bom dia, Ministra, transmitido no Youtube, pelo Canal Gov, ela adiantou que o Cebraspe está na lista. Mas, outras bancas também enviaram propostas: Fundação Getúlio Vargas (FGV), Fundação Cesgranrio, Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades) e Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC).

O prazo para envio de propostas ao Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos terminou no dia 26 de outubro. 

Quem vencer a concorrência vai aplicar as provas do Concurso Nacional Unificado no dia 25 de fevereiro em todo o Brasil. Lembrando que o processo seletivo será composto por prova objetiva e discursiva e avaliação de títulos

Sobre as questões, as disciplinas previstas são: Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Informática, Direito Administrativo, Direito Constitucional, Administração Pública, Ética aplicada ao Serviço Público, Diversidade, Inclusão e Direitos Humanos e Conhecimentos sobre a realidade brasileira, política, economia e desigualdades (atualidades). Para estudar, invista em resolver simulados e resolver questões.

Resolva milhares de questões de concurso aqui.

Prova CNU: características das cinco bancas organizadoras

Cebraspe, FGV, Fundação Cesgranrio, Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades) e Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) são as bancas mais cotadas na disputa para aplicar a prova do Concurso Nacional Unificado. 

Vamos falar um pouco sobre as características de cada uma para você ficar por dentro do estilo dessas empresas que organizam os maiores concursos do país. Confira:

Cebraspe

Uma das bancas mais temidas pelos concurseiros e vestibulandos. A banca tem duas formatações: “certo ou errado” e “múltipla escolha”. 

Nas questões de concurso do estilo “certo ou errado”, o candidato deve definir se a afirmação está certa ou errada. Provas nesse estilo costumam ter 120 questões. 

Já nas questões de múltipla escolha, que são geralmente cinco, é preciso muita atenção, porque os enunciados e alternativas costumam ser longas. Nesta formatação, a banca aplica de 60 a 80 questões.

Sobre o sistema de pontuação, é adotado o famoso “método Cebraspe”, onde uma questão errada anula uma certa.

Em relação às disciplinas, as questões de Português demandam domínio de verbos, adjunto adverbial, colocação pronominal e coesão textual.

O “terror dos candidatos” está nas questões de Raciocínio Lógico, que aborda bastante a lógica de proposições. Atenção também para Informática, porque a banca foca muito na teoria.

Fundação Getúlio Vargas (FGV)

Os principais concursos da FGV são nas áreas jurídica, tribunais, administrativas e fiscais. 

Investe no formato de múltipla escolha, com 70 ou 80 questões. Seus enunciados longos e complexos são as mais marcantes características da FGV.

Sobre os conteúdos, interpretação de textos é forte em todas as carreiras. Nos concursos jurídicos, tribunais, OAB e fiscal, o foco é em jurisprudência.  

Fundação Cesgranrio

Tradicional organizadora do concursos Banco do Brasil e da Caixa Econômica, as provas da Fundação Cesgranrio possuem nível médio de dificuldade.

As principais características são: questões de múltipla escolha com 5 alternativas e 1 correta e enunciados são curtos e objetivos.

Nas questões de Português, os assuntos mais cobrados são interpretação de textos e gramática. 

Elementos como gráficos e tabelas são presenças constantes nas questões de Matemática e Raciocínio Lógico.

Quando há questões de Direito, cobra-se a “lei seca”, ou seja, a literalidade da lei. 

Em relação à pontuação, dependendo do certame, algumas disciplinas podem valer mais do que as outras.

Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades) 

As questões de múltipla escolha, com 5 alternativas cada uma, são longas e exigem muita concentração.

Partindo para as disciplinas, Língua Portuguesa e Matemática são as mais complexas. Gramática, linguística textual, geometria, conjuntos numéricos e princípios de contagem são os mais abordados.

Em Direito, as abordagens mudam. Nas questões de Direito Administrativo, pouco ou nada de jurisprudência e muita doutrina. Já em Direito Constitucional, pouca doutrina e muita jurisprudência.

Mas, as questões de Informática são mais fáceis. Os focos são: recursos básicos do Microsoft, Word 2007, internet e Windows Vista.

Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC)

O IBFC já organizou concursos do IBGE e apresenta nível de complexidade de médio a alto, os enunciados, entretanto, são curtos e objetivos. Com essa característica, o candidato sabe que não vai encontrar “pegadinhas” que podem gerar polêmicas.

Aposta no formato “múltipla escolha” e o número de questões varia: 40 a 60 para o IBGE é de 80 a 100 nos concursos de tribunais.

No conteúdo programático, destaque para Língua Portuguesa, principalmente interpretação de textos de fragmentos literários.

A segunda disciplina mais cobrada, Raciocínio Lógico, os assuntos que predominam são lógica proposicional, tabelas verdade, probabilidade e análise combinatória.

Resolver questõesEscolaridadeQuantidade
Meio AmbienteEnsino Médio29
Matemática BásicaEnsino Médio10
Noções de Direito AdministrativoEnsino Médio10
Urbanização BrasileiraEnsino Médio7
Resolver simuladosEscolaridadeQuantidade
Meio AmbienteEnsino Médio3
Urbanização BrasileiraEnsino Médio1
Noções de Direito AdministrativoEnsino Médio1
Matemática BásicaEnsino Médio1
Foto de perfil Sumaia Santana
Por Sumaia Santana | Comunicação Social
Formada em Comunicação Social com habilitação em Rádio e TV. Atua com redatora desde 2015, com experiência na criação de artigos e notícias sobre os mais diversos temas.

Deixe seu comentário (0)

Participe, faça um comentário.